• O que vi do São João em Pernambuco

    Quem me conhece sabe: adoro viajar. Nem mesmo o medo do avião e  das estradas e nem os enjoos de viagem (sinto enjoou em praticamente todos os meios de transporte) fazem com que eu desista de conhecer novos lugares, pessoas e festas. Desta vez fui conhecer o São João de Pernambuco. Esta foi a minha terceira ida a esse Estado Nordestino tão cheio de tradição e alegria.

    Na mala roupas leves e alguns casacos para as noites, que são mais frias nessa época do ano. Além disso, a previsão era de chuva em quase todos os dias que ficaria por lá. Não esqueci, claro, das minhas botinhas (amo!!!). Mas o meu calçado da vez foi um tênis de couro vermelho que não tirei do pé. Super confortável! Tentando ser mais equilibrada no quesito "o que levar", coloquei na mala.bem menos peças do que costumo levar nas viagens, mas mesmo assim levei bastante...rsrsrs  #partiupernambuco

    Na primeira vez que fui a Pernambuco foi para uma visita a minha amiga jornalista Lara Cavalcanti, do blog Casa Casada. Foi ela que me apresentou alguns lugares lindos em Recife e Olinda e também me levou para conhecer o Instituto Ricardo Brennand, uma instituição cultural localizada na cidade de Recife, no bairro da Várzea e eu, claro, fiquei encantada com tanta história reunida em um só lugar. Aliás, que lugar!! O Museu foi eleito o melhor da América do Sul pelo site turístico TripAdvisor. O espaço tem doze anos e reúne coleções de pinturas, armas e esculturas em 77 mil m² de área construída em 180 mil m² de terreno. 

    A segunda vez que fui a Pernambuco foi uma correria só. Fui apenas para fazer um concurso e só aproveitei mesmo para matar a saudade que estava da minha amiga Lara. Desta vez, a terceira,  fui curtir o São João com os amigos e aproveitamos para conhecer alguns locais, festas e passeios tradicionais nesta época do ano e aproveitei para revisitar o Recife Antigo e Olinda. Não me canso de ver o artesanato de lá. Sempre dá vontade de comprar tudo! :) 

    Bom, apesar do tempo instável deu também até para curtir a Praia dos Carneiros. Pudemos ver que é mesmo linda, como já tinham falado. Passamos rapidamente por Porto de Galinhas, mas uma tempestade inesperada não nos deixou aproveitar o local. Uma pena :( ficou para a próxima viagem a Pernambuco.  

    Mas e a festa? Afinal a gente foi mesmo atrás do arrasta pé, das festas juninas, do forró. E, olha, animação para curtir a festa não falta aos pernambucanos que são tão alegres e festeiros quanto os baianos. Sabe quantos dias dura o São João em Caruaru? 30 dias!!!! Depois dizem que só baiano que gosta de festa...rsrsr A fama é nossa, mas eles não ficam atrás não....Bom, na nossa primeira noite em solo Pernambucano fomos conferir a festa  da Praça do Arsenal, no Bairro do Recife, com show empolgante da paraibana Elba Ramalho, que arrasou! Dançamos, nos divertimos, adoramos!

    No segundo dia fomos nós para o Trem do Forró. A poeira subia enquanto os passageiros que esperavam o Trem do Forró dançavam no pátio da ferrovia Transnordestina, em frente ao Forte das Cinco Pontas, no bairro de São José. Foi dali que os dez vagões da composição saíram em um percurso de, segundo a organização, cerca de 80 km até o Cabo de Santo Agostinho.

    Foram cerca de cinco horas de forró dentro e fora do trem. Muito divertido, mas também muito quente. Pegamos o trem lotados de gente que ama o forró. Tinha trio de forrozeiro em todos os vagões e o vai e vem de gente era grande. Divertido, mas seria muito melhor se o trem fosse mais ventilado ou mesmo tivesse ar condicionado. O trem parou no Cabo de São Agostinho e o arrasta pé rolou solto por mais duas horas até o retorno do trem. E se você pensa que o povo estava cansado, se engana. A volta foi mais rápida, mas o forró continuou...

     E lá fomos nós conhecer o São João de Caruaru. Desta vez locamos um carro e seguimos de Recife até Caruaru. Estrada em boas condições. Neste dia não pegamos engarrafamento e não estava chovendo, para a nossa alegria. Encontramos a cidade em festa, mas com aquele friozinho bem típico do inverno Nordestino (prá gente qualquer vento é frio...rsrsr). Considerada a capital do forró a festa em Caruaru é mesmo grandiosa, muito animada e organizada. Aliás, tudo lá é grande, dos espaços à decoração, os palcos, o número de pessoas nas ruas. Lá a festa começa cedo, no finalzinho da tarde com vários polos de animação, como o do Mestre Vitalino, onde acontece apresentações de trios de forró, declamações e repentistas; polo das quadrilhas, onde são realizados os concursos cheios de performances e glamour; o polo do mestre Azulão com apresentações de músicas de todos os ritmos, desde o rock ao MPB, Pop e Samba. No lugar ainda tem espaço do Forró do Candeeiro com  barracas de comidas típicas e apresentações regionais, além, do Alto do Moura, que reúne ateliês de artesanatos e forró, durante a tarde  e o Parque de Eventos Luiz Lua Gonzaga onde acontece os shows. Neste último, segundo os organizadores, o espaço pode abrigar 100 mil pessoas com conforto e segurança. O local este ano contou com 160 bares, restaurantes e barracas, distribuídos em 45 mil m². Os pernambucanos dizem que Caruaru tem o maior São João do Mundo e  eu concordo :)

    Adorei ter conhecido um pouco mais de Pernambuco e das festas juninas por lá.. A minha próxima ida até Pernambuco será para conferir a Paixão de Cristo em Nova Jerusalém. 

    Veja no álbum alguns momentos da viagem a Pernambuco. #vivasãojoãoempernambuco

    Confira o álbum de fotos »

    POR: Rose Leal
    CATEGORIA: Por aí - Viagens
    TAGS: Viagem, Nordeste, Brasil, Amo, São João, Caruaru, Pernambuco, Recife, Praia dos Carneiros, Porto de Galinhas, Cabo de Santo Agostinho

sobre / rose leal
Perfil Rose Leal
Jornalista por formação e vocação Rose Leal é uma mulher inquieta, curiosa, questionadora. Uma aprendiz da vida. Urbana, adora a vida na cidade, mas não dispensa um bom passeio, não importa se para o campo ou para a praia. Defensora das calçadas livres para os pedestres e viciada em revistas de moda. Simples, mas nada básica. Sempre a mil, decidiu, há quase seis anos, colocar as opiniões e ideias sobre moda em um blog. Assim surgiu o Barbarella Moderna. O nome d... (+)
facebook / curta
instagram / siga-nos