• No Carnaval todo mundo esta na moda

    Olha o Carnaval ai gente!!! E com ele a moda, as fantasias e o jeito especial de se vestir que toma conta de todos os cantos do país. Até nos locais onde a festa não acontece as pessoas se contagiam. Nesta época tudo é permitido. Muita roupa, pouca roupa, nenhuma roupa. A maquiagem e a pintura também ganham destaque e os acessórios são as majestades da festa. O Carnaval é pura moda. É tudo moda. Não tem certo e errado. Pode tudo!! Tudo mesmo! (exceto, claro a falta de discernimento. Não dá por exemplo para sair atrás do trio de salto fino, não é mesmo? Não faz sentido). A festa faz a moda ficar ainda mais democrática e mesmo quem vai para os blocos, customiza o abadá deixando do jeito e no modelo que a pessoa gosta. E não faltam criatividade, não é mesmo?
    E se para os foliões comuns a roupa e a fantasia já é uma atração à parte imagina para os artistas, cantores e cantoras de trio elétrico, por exemplo. Este ano a cantora Claudia Leitte  divulgou que o figurino do primeiro dia de folia em Salvador a inspiração veio de “Las Vegas”. A roupa, em peça única, traz fichas de cassino, jogos, naipes e cartas, pesa cerca de quatro quilos e reúne ainda aproximadamente 9 mil cristais. No Bloco Largadinho ela vestirá um body de renda francesa com mais de duas mil pedras no cinto e outros quatro mil cristais espalhados pela roupa, inspirada Elvis Presley. Na terça-feira Claudia faz uma referência as divas que fazem sucesso em Vegas, como Cher, Britney Spears, Caroline King, Mariah Carey, Shania Twain.. O stylist Davi Ramos, que assinou todos os ornamentos que a cantora usará na cabeça durante os três dias de folia em Salvador. Já Ivete Sangalo promete fazer bonito de “guerreira”. No figurino peças com inspiração em pinturas tribais.
    A moda, o estilo e a alegria estão tão presentes no Carnaval que até os símbolos dos blocos, como o Galo da Madrugada, de Recife, também apostam nos figurinos diferentes. Este ano o galo, que já foi amarelo, prateado, vermelho, desta vez ganhou um look diferente: vem de óculos escuros, homenageando Chico Science.
    Mas acho que quem se diverte melhor com a moda no Carnaval são mesmo as crianças. Cada fantasia mais linda que a outra. E elas podem muito mais. No final das contas o Carnaval é mesmo uma festa libertadora dos padrões e ditaduras que a moda, muitas vezes, impõe. Não é à toa, portanto, que o Carnaval tem tudo a ver com a moda e com a vontade de poder se vestir do jeito que quiser usando o que nos deixa mais feliz.
     

    POR: Rose Leal
    CATEGORIA: Alô, Modernos - Pode ou Não Pode?
    TAGS: Carnaval, festa, look, pode ou não pode, fashionismo

  • Worker Girl!

    A segunda-feira chegou, você acordou tarde e vestiu o que viu pela frente. Na hora nem prestou atenção direito, mas depois chegou a conclusão de que não gostou de nada do que usou. Eu já vi muitas vezes esse filme. Por isso mesmo eu, agora, prefiro já deixar as roupas de trabalho da semana mais ou menos em ordem. Como adoro misturar peças, sempre faço os testes antes para ver se ficou bem.  O que não impede de eu mudar tudo em cima da hora. Mas, só se eu tiver tempo para isso. E você, como se prepara para ir ao trabalho?

    Para ajudar resolvi listar três peças curingas e que vão te ajudar a não errar no visual do trabalho.

    Saia midi - Na minha opinião esse é o item "tem-que-ter" do guarda roupa da mulher que trabalha. Para sair do look tradicional com camisa, que tal uma camiseta com uma frase bacana? Fica elegante com salto, mas se seu ambiente de trabalho é informal como o meu, que tal apostar em um tênis moderno? 

    Blazer - Mesmo para quem mora e trabalha em estados onde a alta temperatura predomina, como o Nordeste, o blazer ajuda a deixar a produção mais elegante e arrumada. Com Jeans o visual ganha ares moderno.

    Vestido - Essa é a minha aposta preferida. Especialmente se estou com pressa. Super práticos na hora de montar o look é preciso apenas ficar atentos a modelagen, decote e comprimento para não ficar vulgar. Aposte em acessórios bacanas para dar um ar mais moderno. 

    Que tal as dicas? 

    POR: Rose Leal
    CATEGORIA: Alô, Modernos - Pode ou Não Pode?
    TAGS: Trabalho, estilo, com que roupa, pode ou não pode?

  • Estilo: Homem executivo

    Olá, 

    Como hoje é segunda-feira, dia que a gente volta ao trabalho, o Barbarella Moderna vai falar de moda no ambiente de trabalho. Aliás, a partir de agora, todas as segundas-feiras teremos um post especial sobre moda e comportamento no trabalho. Para abrir essa nova temporada de posts do mês de outubro, vamos reproduzir um artigo que considerei bem pertinente sobre moda para os homens, especialmente os executivos. Aqui no Nordeste é um pouco complicado manter um estilo usando terno e gravata, mas você vai poder conferir no artigo da consultora Nara Lyon que o ideal mesmo, para não errar, é "usar roupas que caem bem e que harmonizam com o cargo". Confira as dicas:

     


    "Para alguns homens o estilo executivo é fundamental no dia a dia de trabalho e para outros em certas ocasiões é de bom tom usar Não é difícil ver o quanto alguns homens têm dificuldade para se vestir para reuniões e eventos importantes e também no dia a dia de trabalho em cargos executivos de diretoria, de gerência e de supervisão em grandes empresas, bancos ou escritórios. Para não errar, todo profissional deve saber que, invariavelmente, as roupas que caem bem são aquelas que se harmonizam com a função profissional da pessoa que está vestindo-as. Portanto, essas colocações de maior importância pedem roupas que emitem respeito, seriedade e profissionalismo.
    Para esses profissionais de níveis superiores o costume (terno sem colete) é assertivo. Quanto a cores, os tons “blue night” enobrecem as funções e são muito bem-vindos. Porém, é necessário ficar atualizado quanto às tendência da moda executiva, pois não basta usar um bom costume e achar que está bem vestido, pois esse estilo de roupa também muda de corte de tempos em tempos. Por exemplo, atualmente não se encontra mais costumes de três botões. Os mais elegantes e que emitem o quanto você está conectado com o mundo em todos os sentidos são os de dois e um botão, sendo o último para os mais magros e com silhueta mais longilíneas.
    A gravata é um acessório polemico no dia a dia dos homens. É uma peça que poucos gostam de usar, principalmente no clima quente do Brasil. Este respeitado acessório tem suas particularidades, devendoser usada em evento formal ou profissional, quando for necessário tal requinte. Vale lembrar que poucos acessórios masculinos são capazes de informar tanto sobre o homem, principalmente no primeiro momento, pois a gravata remete ao respeito, sobriedade e sofisticação.
    Para o look ficar harmonioso é fundamental escolher sempre camisas de manga compridas em tons claros e calças sociais em cores escuras. Ambas as peças com caimento perfeito e sempre, impecavelmente, bem lavadas e passadas. Quanto aos acessórios, o cinto e o relógio são muito bem vindos à composição.
    É necessário pensar na aparência como um todo e principalmente no rosto, que é nosso primeiro cartão de visitas, pois indiscutivelmente atrairá ainda mais atenção que o restante corpo. Por isso é necessário que o rosto esteja bem tratado, sem mancha e oleosidade. Os cabelos devem estar bem cortados, de preferência com um corte que favoreça o estilo do rosto, que pode ser redondo, quadrado, oval ou longo. Falando em rosto, já a barba está em alta entre os antenados, vale lembrar que a mesma não fica bem para todos, pois favorecem de fato, aqueles que não têm preguiça de retocar no barbeiro pelo menos uma vez por semana ou no mínimo de 15 em 15 dias. A barba com pontas depõem contra a imagem. Outro fator importante a se levar em conta é que a barba normalmente acrescenta alguns anos a quem usa, podendo não atingir ao seu propósito de jovialidade, caso seja isso que se pretenda salientar.  A mesma, quando não é regular contém falhas, oque não é aconselhada.
    Para quem tem muita dificuldade, é recomendável buscar auxilio de um consultor de imagem e estilo que ajudará o profissional a ser assertivo em sua vestimenta, postura e comportamento, evitando comprar trajes errados e usar combinações bizarras, e de quebra economizar dinheiro. Lembre-se de que mesmo que seu trabalho não exija roupa formal, mas ele exige que esteja adequado e em certas ocasiões você poderá abrir mão disso sem ter que pagar pelas consequências. A vestimenta adequada no mundo dos negócios denota respeito a si mesmo, reverência à equipe de trabalho, clientes ou parceiros em ocasiões importantes como reuniões de negócio, palestras, visitas a empresas e apresentação e fechamento de novos negócios.
    Tudo isto é um conjunto que faz parte da indumentária masculina e que são sinônimos de requinte, seriedade, bom senso, assertividade, discrição e sofisticação, tributos que fazem toda diferença para o sucesso de qualquer carreira e também nos relacionamentos pessoais.


    Nara Lyon - Consultora de Imagem e Carreira pela FIDM (Fashion Institute of Design & Merchandising de New York) e membro pela AICI (Association of Image Consultants International).
     

    POR: Rose Leal
    CATEGORIA: Alô, Modernos - Pode ou Não Pode?
    TAGS: Moda, homens, tendência, executivo, trabalho,

  • Cliente pode tudo?

    Hoje é meu dia!! E o seu também, claro! Hoje é Dia do Cliente e todos nós, de uma forma ou de outra, consuminos e somos clientes. Mas nem sempre aquela máxima difundida no mundo dos negócios, que diz que o cliente tem sempre razão, é verdadeira. Não dá para sair por ai achando que só porque esta pagando pode fazer o que quiser. Como em tudo na vida: o cliente tem direitos, que devem ser respeitados, mas também deveres. O Blog Barbarella Moderna encontrou no site SOS Consumidor - Associação de Defesa do Consumidor - 6 direitos que os clientes acham que têm, mas não tem. Confira, inspire-se e seja sempre um bom cliente!
     Exigir a troca de uma roupa só porque ela não serviu ou o presenteado não gostou, por exemplo, é uma prática baseada num direito que não existe. O Código de Defesa do Consumidor não obriga as lojas a fazerem a troca em casos assim. "Na tentativa de fidelizar os clientes, comerciantes permitem a realização da troca, mas como cortesia", diz o advogado especializado em direitos do consumidor Alexandre Berthe.
    Pela lei, a troca só é obrigatória se o produto tiver algum defeito. Mesmo assim, o fabricante tem 30 dias para fazer o conserto do produto. Só depois que esse prazo chega ao fim é que o consumidor pode exigir uma de três opções: a troca imediata, a devolução do dinheiro ou o abatimento proporcional do valor pago (se o defeito não impedir o produto de ser usado e o cliente desejar ficar com ele, ganha um desconto no preço).
    Existem, porém, algumas exceções. Entre elas estão os casos de o produto ser considerado essencial (como uma geladeira ou um carro usado como meio de trabalho) ou de o defeito impossibilitar o seu uso (uma pane no motor que impede o uso do carro, por exemplo)."Nesses casos, o consumidor não terá que esperar 30 dias pelo conserto. Ele poderá exigir de imediato uma das três opções", diz.
    Em caso de compras feitas por meio remoto (internet, telefone ou venda direta, por exemplo), a regra também é diferente: o consumidor pode desistir da compra em até sete dias, seja por que motivo for. Saiba mais:
     
    1. TROCA DE PRESENTES - Depois de festas como o Dia das Mães, Natal, as lojas ficam cheias de consumidores querendo trocar presentes. Mas a lei diz que o lojista só é obrigado a trocar se o produto tiver defeito. "Comerciantes permitem a troca, mas isso é uma cortesia", diz o advogado Alexandre Berthe. A exceção é para compras feitas pela internet ou por telefone, que podem ser devolvidas, seja qual for o motivo, em até sete dias.


    2. TROCA IMEDIATA DE PRODUTO COM DEFEITO - O fabricante não é obrigado a fazer a troca imediata de um produto com defeito. A empresa tem um prazo de 30 dias para resolver o problema. Só depois é que o cliente pode exigir a troca, a devolução do dinheiro ou um abatimento no preço. A troca imediata só precisa ser feita se o defeito afetar uma parte essencial do produto (se for no motor do carro, por exemplo).


    3. COMPRA DE PRODUTO POR PREÇO IRRISÓRIO - De maneira geral, a loja é obrigada a vender o produto pelo preço anunciado. Mas a Justiça tem dado ganho de causa para as empresas nos casos em que se constata a má-fé do consumidor. Muita gente já tentou se aproveitar, por exemplo, de erros cometidos por lojas virtuais, que anunciaram sem querer preços bem abaixo do real.


    4. PAGAR COMPRA COM CHEQUE EM TODAS AS LOJAS - Não existe nenhuma lei que obrigue o lojista a aceitar cheque como forma de pagamento. Se o comerciante optar por não aceitar, porém, precisa deixar a informação clara. Além disso, a restrição deve valer para todas as situações. O lojista não pode, por exemplo, aceitar pagamento com cheque só a partir de determinado valor.


    5. RECLAMAR NO PROCON DE COMPRAS FEITAS DE PESSOA FÍSICA - Quem compra um carro de outra pessoa e tem problemas não pode lançar mão do Código de Defesa do Consumidor ou reclamar no Procon. Isso porque essa não é uma relação de consumo. A pessoa pode reclamar, nesse caso, na Justiça comum, com base no Código Civil, diz o advogado Alexandre Berth.


    6. ISENÇÃO DA ASSINATURA DO TELEFONE FIXO - A cobrança da assinatura do telefone fixo é motivo de diversas ações na Justiça, muitas movidas por órgãos de defesa do consumidor. Mas, apesar de não existir uma legislação clara sobre o assunto, o entendimento que tem sido firmado nos tribunais é que a cobrança pode ser feita enquanto não houver decisão final sobre o tem.






     

    POR: Rose Leal
    CATEGORIA: Alô, Modernos - Pode ou Não Pode?
    TAGS: Dia do Cliente, data, cliente, moda, compras, consumo, direitos

  • Como fazer? Nada de deixar o dedinho levantado

    Outro dia uma pessoa me disse que não sabia como dizer para uma amiga que segurar a xícara com o dedinho levantado não era chique.  Alguns "toques" são mesmo difíceis de dar, especialmente se a pessoa acha que esta fazendo certo. Assim, quando vi no Facebook as dicas de  Elibia Portela sobre a maneira correta de segurar as taças resolvi publicar aqui no Barbarella Moderna. Espero que curtam. Convido também a curtirem a página de Elibia. Tem outras dicas super bacanas e receitas incríveis. #ficaadica

    "Algumas pessoas acham que saber segurar corretamente um copo e/ou uma taça é bobeira. Porém, além de demonstrar que você é uma pessoa de etiqueta, a forma como você segura o copo influência diretamente no consumo da bebida.
    De maneira geral, pode-se dizer que o jeito certo de segurar o copo, varia de acordo com a bebida que está nele. Se a bebida servida for à temperatura ambiente (como o conhaque) o modo certo de segurar é pelo “corpo” do copo, mas se for gelada (como o champanhe) o correto é segurar sempre pela haste, deixando os dedos longe do corpo do copo, para que a mão não esquente a bebida.
    Caso não tenha prática em segurar uma taça pela haste, ou esteja em uma festa agitada e houver perigo de deixá-la cair, é melhor segurar do jeito que lhe der mais segurança. Lembre-se também que levantar o dedinho na hora de beber, é extremamente proibido".

    Elibia Portela - https://www.facebook.com/elibia.portela

    POR: Rose Leal
    CATEGORIA: Alô, Modernos - Pode ou Não Pode?
    TAGS: Dicas, comportamento, atitude, é chique, etiqueta

sobre / rose leal
Perfil Rose Leal
Jornalista por formação e vocação Rose Leal é uma mulher inquieta, curiosa, questionadora. Uma aprendiz da vida. Urbana, adora a vida na cidade, mas não dispensa um bom passeio, não importa se para o campo ou para a praia. Defensora das calçadas livres para os pedestres e viciada em revistas de moda. Simples, mas nada básica. Sempre a mil, decidiu, há quase seis anos, colocar as opiniões e ideias sobre moda em um blog. Assim surgiu o Barbarella Moderna. O nome d... (+)
facebook / curta
instagram / siga-nos